domingo, 27 de setembro de 2009

Kings of Convenience - Declaration of Dependence (2009)

Eu sei que o que vou dizer já é considerado clichê por aqui, mas mesmo assim, não posso deixar passar em branco: Pra quem não sabe, o Kings of Convenience, é uma banda nórdica. Se você acompanha as reviews aqui do blog à risca, vai com toda certeza se lembrar de que em várias delas, eu disse que as melhores bandas ou vieram dessa região ou estavam surgindo dela. Bom, o Kings of Convenience é um bom exemplo desse meu clichê. E o novo disco da banda, Declaration of Dependence, é um exemplo maior ainda.

O Declaration of Dependence é o terceiro disco de estúdio da banda, e seguiu a mesma linha graciosa e apaixonante dos anteriores, usando apenas duas vozes e dois violões em sua composição básica. Achou pouco? Pois vos digo: Declaration of Dependence é a prova de que não é preciso uma instrumentação gigantesca para criar uma atmosfera agradável. Não mesmo. Com apenas alguns acordes de violões e as duas vozes entrelaçadas e calmas de Erlend Øye e Eirik Bøe, o Kings of Convenience conseguiu criar um disco que concorre seriamente à ser o primeiro da minha lista de melhores de 2009. E antes que digam alguma coisa, aviso logo: Não estou blefando.

As músicas são acima de tudo simples. Mas não se engane; mesmo com toda essa simplicidade, as belas e aconchegantes canções do disco conseguem fazer qualquer pessoa se sentir intensamente bem, estampando um belo sorriso no rosto, e esquecendo de tudo e de todos. Talvez a única diferença deste disco se comparado com os anteriores, é que no atual, há uma certa "influência praiana" - ou da surf music se preferir -, porém esta não fica à tona por todo o disco.


Existem momentos mais alegres, como por exemplo na faixa "Mrs. Cold", primeiro single do disco e canção que faz a pessoa sentir orgulho de viver e esquecer de todos os problemas; mas também existem momentos mais melancólicos e introspectivos, como na belíssima "24-25", canção que abre o disco de forma majestosa, e que chega à dar arrepios. Bom, com isso já dá pra mostrar que Declaration of Dependence é um disco pra todas as horas, não se limitando a um certo momento sentimental, como muitos discos fizeram (mal) ao longo de 2009.

"Me In You", terceira faixa do disco, é uma das mais belas, e tem um refrão no mínimo viciante, que não sai da cabeça por nada. O mesmo acontece com "Boat Behind", segundo single do disco, que é acompanhada por belos violinos e violoncelos, que fazem desta faixa a melhor do álbum com absoluta certeza. A aura "alegre" diminui com "My Ship Isn't Pretty", uma música triste e melancólica, própria para um dia frio e chuvoso acompanhado por uma boa xícara de café. Esse "adjetivo" segue com "Renegade", uma música incrível, tocante, e sentimental. Bem a cara do Kings of Convenience.

É incrível como uma banda continua a emocionar com mais um disco de estúdio, que é praticamente um espelho dos anteriores. As canções são esteticamente iguais às de antes, porém os sentimentos que estas exploram e transpõem no peito de cada ouvinte é que dão a grandeza à esta banda. Para vocês que acham que voz e violão não são o suficience, eu vos digo que a banda conta com mais uma coisa: A paixão. E é essa paixão que somada à simples melodia dos instrumentos que fazem desta banda uma das mais brilhantes da música contemporânea.

Kings of Convenience - Declaration of Dependence (2009)


01 - 24-25
02 - Mrs. Cold
03 - Me In You
04 - Boat Behind
05 - Rule My World
06 - My Ship Isn't Pretty
07 - Renegade
08 - Power of Not Knowing
09 - Peacetime Resistance
10 - Freedom and It's Owner
11 - Riot On An Empty Street
12 - Second to Numb
13 - Scars on Land

Link para download nos comentários.

6 comentários:

Anônimo disse...

Download (192-320kbps / Todas as músicas estão completas): http:// www .megaupload. com/ ?d=G0VJ7G48

Gisela disse...

muito bom esse album todo vez que ouco me da uma paz de espirito

Paulera disse...

álbum fodaaa!

Gente,
Adoro o Kings of Convenience... Eles são magníficos!
E o novo disco! Ufa!
Grato por dividir conosco essa maravilha!
Rameau

Anônimo disse...

de longe...a melhor banda da nossa era, ja que só lançam porcaria, pelo menos estes apesar de formados por vamos dizer assim "jovens" tocam uma levada muito bacana, bem no estilo Paul Simon e Artgarfunkel, é isso ai parabens a dupla, muito sucesso a eles!!!

Wilson Oliver

ficou de mais o review hein! eu sou completamente viciado no som deles e sou meio suspeito ao elogiá-los haha eu vejo a mesma essencia que vc descreveu nesse disco deles, e só de ler suas palavras ja quase consigo sentir a mesma emoção das músicas haha, parabéns!

Postar um comentário

> <
 
 
© DiscoPops. All Rights Reserved. Powered by Blogger. Designed by Ouch! Themes