quinta-feira, 11 de março de 2010

Jónsi - Go (2010)

Na última semana do mês de junho de 2008, quando os fãs do Sigur Rós puderam apreciar seu último álbum de estúdio até então, com toda certeza todos puderam notar a evolução sonora na música incomparável desses quatro rapazes da Islândia: a melodia um pouco mais encorpada, a utilização de mais instrumentos sólidos e a técnica musical por vezes mais ágil; tudo isso sem abandonar a antiga musicalidade atmosférica que nos conquistou e fez da banda única no planeta. O que isso tem a ver com o Jónsi, irá lançar o seu já vazado incrível debut? Era um sinal. O último álbum do Sigur Rós era uma prévida do que aconteceria em Go. E o mais incrível é: Go conseguiu superar o último lançamento do Sigur Rós.

A imagem um tanto folclórica que Jónsi adotou após iniciar os trabalhos em seu debut é claramente uma das influências que se sobressaem em Go. O álbum é feito de várias misturas e camadas sonoras, que vão desde sons da natureza até manipulações computadorizadas. O maior destaque são as percussões que dominam o disco do começo ao fim. O álbum é uma festa.

E o brinde à vida tem início com Go Do, uma música de beleza única que começa com os sussuros de Jónsi junto de uma flauta doce, que logo explodem numa percussão histérica que vai sustentando essa maravilhosa canção desde o seu belíssimo e arrepiante refrão até seus momentos finais. Em seguida vem Animal Arithmetic, com as percussões mais pulsantes que já vi na vida enroscadas num ritmo ágil de tirar o fôlego; o exato oposto de Tornado, que começa com um piano doce acompanhado da linda voz de Jónsi e vai aos poucos se erguendo até chegar no topo e cair de novo, numa beleza incomparável.


Na sequência vem a já conhecida Boy Lilikoi, com uma aura folclórica e festeira que chega a emocionar com suas misturas intensas de sons diferentes, tornando impossível ficar parado diante de tanta beleza. Sinking Friendships começa com os famosos sussurros de Jónsi e que vão sendo sobrepostos até formar um ritmo que é a ponte para Kolnidur que, junto com Grow Till Tall e Hengilas, trazem um pouco da melancolia arrepiante dos antigos discos do Sigur Rós de volta.

Depois de Go, não há como negar: Jónsi é um dos maiores gênios da música contemporânea. Isso tornou-se público quando ocorreu o baque mais forte na carreira do Sigur Rós: Agaetis Byrjun, um marco nos anos 90-00. De lá pra cá, não houveram álbuns abaixo da linha do ótimo que tenham passado pelas mãos desse fenômeno. Go é um álbum fantástico, cheio de influências originais, e domado pela voz inconfundível de Jónsi. Esse sim é um prodígio.

Jónsi - Go (2010)


Nota: 9,7

3 comentários:

Anônimo disse...

Download (256kbps VRB - CDRIP): http: //www. multiupload. com/ L7ORLKHAZB

Iki Goulart disse...

cara, estou boquiaberto...
sempre achei sigur ros foda, mas não esperava nada assim. incrível, e não entendi o decréscimo de 0,3 na nota. vale 10, redondo.

Hig. disse...

Eu ia comentar algo, mas estou pasmo com tamanha criatividade e sonoridade dessa obra prima musical.

Só tenho a agradecer.

Postar um comentário

> <
 
 
© DiscoPops. All Rights Reserved. Powered by Blogger. Designed by Ouch! Themes